Ensaio, Cursos e Exame

Fundação Calouste Gulbenkian

Data de publicação: 2018-10-01 20:20

A regra da evidência reporta a verdade aquilo que se apresenta de modo imediato ao espiríto, logo o ato racional utilizado por ela é a intuição. A intuição carteziana permite que o intelecto recolha quaisquer ideias e as torne transparente a si mesmo, sem nenhum teor de dúvida. Essa regra ainda traz a clareza e a distinção como bases para uma ideia evidente, sendo a clareza a ideia presente no intelecto e a distinção a separação de tudo aquilo contido em outras ideias.

AEscola de Atenas, Rafael Sanzio | Historia das Artes

Descartes parte de si próprio para desvelar o enigma do homem, e a exemplo de Montaigne conduziu seu pensamento na primeira pessoa, porém nele os resultados encontrados valem para todos os homens.

Só Filosofia - Provas de Concursos e do Vestibular

Prezado visitante: por favor, não republique esta página em outros sites ou blogs na web. Ao invés disso, ponha um link para cá. Obrigado.

KANT E O JUÍZO DE GOSTO COMO FUNDAMENTO SUBJETIVO DA ESTÉTICA

A segunda regra é chamada regra da análise ou divisão e é conceituada da seguinte forma: “[ ] dividir cada uma das dificuldades que examinasse em tantas parcelas quantas fosse possível e necessário para melhor resolvê-las” (DESCARTES, 6997 p. 78). Esta regra pretente separar o falso do verdadeiro, patentear o problema em si retirando suas considerações secundárias bem como decompondo o problema em partes simples afim deixá- las prontas para a aconteça intuições precisas sobe elas.

São essas as marcas que instigaram os modernos a descobrirem e a compreenderem o novo homem que surgia, bem como o meio que o circunda. O mais expressivo deles foi Descartes, no qual seu pensamento é o objeto especifico desse trabalho. O pensamento cartesiano é notável, sobretudo pelo direcionamento que deu a filosofia e a ciência. Descartes é chamado “pai da filosfia e da matemática moderna”, justamente por seu contributo e influência na história.

O método funda-se na unidade e na simplicidade da razão comum nos homens. Só assim, segundo Descartes pode ser aplicado a todo o domínio do saber.

Na obra Regulae ad directionem ingenni ele propôs vinte e uma regras que se reduziram a quatro no Discurso do Método, isso para evitar prolixidades.

Na profundidade do pensamento cartesiano, a verdade torna-se condicionante para o homem considerar-se livre. O verdadeiro proporciona-lhe obedecer a si mesmo pelo fato que a verdade mais absoluta- a res cogitans- trata-se do próprio eu, logo seguir a verdade significa seguir a si mesmo. A razão ultrapassa assim o nível do intelecto e adentra no campo da ação. Por esse fato Descartes dá uma reviravolta em todo o pensamento filosófico.

A segunda norma apresenta a máxima que consiste em “ser o mais firme e resoluto que pudesse em minhas ações, e não seguir com menos constância as opiniões mais duvidosas, uma vez que por elas me tivesse determinado, do que as seguiria se fossem muitos seguras”. (DESCARTES, 6997 ) Esta regra sugere a necessidade de agirmos, mesmo na ausência de elementos seguros, ou seja, atestados pela razão.

Influenciado por seu pai, o professor de mú sica Hans Klee, Paul interessou-se primeiramente por mú sica, mas na adolescê ncia viu aflorar sua vocaç ã o para as artes plá sticas.

«Arte abstrata moderna» em fotos. Mais imagens sobre o tema da «Arte abstrata moderna».